Horário: De terça a domingo. Das 10h00 às 18h00.

Rua do Mosteiro, 59

4700 - 565 Mire de Tibães, Braga

Candidaturas aprovadas

A Direção Regional de Cultura do Norte acaba de ver aprovadas sete novas candidaturas apresentadas ao Aviso Património Cultural-Infraestrutural, do Programa Operacional Norte 2020, num total de investimento superior a três milhões de euros.
Tendo como prioridade de investimento, a conservação, proteção, promoção e desenvolvimento do Património Natural e Cultural, as candidaturas agora aprovadas, com prazo de execução de dois anos, irão incidir nos seguintes monumentos: Paço dos Duques de Bragança (Guimarães), Museu dos Biscainhos (Braga), Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro), Mosteiro de Tibães (Braga), Mosteiro de São Bento da Vitória (Porto), Igreja Matriz de Torre de Moncorvo e Igreja Matriz de Vila do Conde.
A estratégia delineada pela Direção Regional de Cultura do Norte visa a descentralização do investimento, alargando as suas ações a todo o território, num plano de trabalho em rede que contempla, igualmente, o apoio a candidaturas apresentadas por outras entidades e que mereceram, igualmente, aprovação.
Visando a salvaguarda e proteção do património, mas também a sua dinamização, divulgação e consequente fruição por parte do público, as candidaturas apresentadas aos fundos comunitários revestem-se de um caráter transversal, dando continuidade ao trabalho que tem vindo a ser realizado ao longo dos últimos anos, num claro esforço de criação de sinergias alargadas a todo o território, com evidentes repercussões ao nível das economias locais.

Descrição das intervenções no Mosteiro de Tibães
Investimento total: 330.688,12 €
O Mosteiro de Tibães, em Braga, é um dos maiores e mais importantes conjuntos monásticos beneditinos portugueses e constitui a peça chave na rede monástica da Ordem de S. Bento do Noroeste Peninsular.
Atualmente a Igreja apresenta problemas graves de conservação sendo imperioso proceder a uma intervenção que atualize a obra de recuperação e restauro da Igreja, executada em 1999. A atual candidatura visa, além da intervenção física na estrutura construtiva da Igreja, a proteção do espólio artístico existente no seu interior, património único de valor incomensurável, já intervencionado e atualmente em risco de perda, por condições ambientais inadequadas à sua preservação. Pretende-se com esta candidatura dar continuidade às intervenções de consolidação da Igreja do Mosteiro de Tibães e melhorar a abertura a um novo tipo de público, criando novos espaços nas Torres Sineiras, como pólos diferenciados de atração.

Breve descrição das intervenções nos outros museus e monumentos:
Paço dos Duques de Bragança (Guimarães) – Investimento total: 281.763,31 €
Um dos pontos basilares da gestão dos equipamentos culturais assenta na sua manutenção e dinamização: não basta criar os equipamentos, é necessário cuidar do seu estado de funcionamento e, num plano mais específico, promover atividades que possam atrair público.
Assim, pretende-se com a presente candidatura intervir na requalificação e ampliação da receção, espaço de apoio ao visitante e sanitários tornando o espaço de acolhimento mais acessível, amigável e eficiente, de modo a bem servir os milhares de visitantes, nacionais e estrangeiros, que anualmente aqui se deslocam.

Museu dos Biscainhos (Braga) – Investimento total: 701.226,39 €
Na presente operação pretende-se travar o processo de degradação, através de intervenções de conservação e restauro adequadas e assentes em critérios de rigor histórico, científico e técnico.
A atual candidatura visa, além da intervenção física, a proteção, valorização e promoção de um património único, de elevado valor e caráter singular através de iniciativas de programação cultural que ocorrem no âmbito da rede de monumentos sob a gestão da Direção Regional de Cultura do Norte.

Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro) – Investimento total: 819.590,00 €
Perto de completar quatro décadas de existência, o Museu da Terra de Miranda é um espaço cultural de referência na região onde se insere. Sendo uma cidade localizada em território de baixa densidade demográfica, Miranda do Douro reúne condições ímpares para a atratividade turística.
O Museu da Terra de Miranda terá, ao longo dos próximos dois anos, uma significativa intervenção no seu edifício, bem como no seu discurso expositivo, pretendendo-se criar uma museografia mais contemporânea, mais interativa, mais atrativa. Será a partir desta reformulação do seu discurso, embora não perdendo de vista o seu objetivo de difusão da cultura antropológica local, que o Museu da Terra de Miranda se pretende afirmar como uma âncora de atratividade de e para o território.

Mosteiro de São Bento da Vitória (Porto) – Investimento total: 144.878,19 €
Situado no coração do velho Porto, freguesia da Vitória, o Mosteiro de São Bento da Vitória – classificado Monumento Nacional em 1977 – é um dos edifícios religiosos mais importantes da cidade. A presente candidatura prevê a reabilitação da Igreja de S. Bento da vitória, bem como trabalhos de conservação e restauro da máquina do órgão da Igreja.

Igreja Matriz de Torre de Moncorvo – Investimento total: 204.900,31 €
A igreja matriz de Torre de Moncorvo é um legado arquitetónico e artístico notável de grande valor patrimonial que integra no seu interior um valioso espólio. O imóvel apresenta problemas de conservação bastante generalizados, com grande incidência na degradação do granito, mas consideram-se especialmente preocupantes as manifestações presentes nos portais uma vez que colocam em risco a sua expressão decorativa, bem como a própria funcionalidade dos vãos. A presente candidatura prevê efetuar uma intervenção de reabilitação, restauro e consolidação do edificado; realizar os trabalhos de conservação e restauro do espólio artístico integrado; melhorar as condições de acessibilidade e visita.
Pretende-se assim que a intervenção na Igreja de Torre de Moncorvo, para além de se constituir como uma ação de salvaguarda efetiva do imóvel, melhore e reforce o interesse turístico da região conduzindo-a para ser cada vez mais um polo de atração e formação de públicos variados.

Igreja Matriz de Vila do Conde – Investimento total: 579.836,38 €
A igreja matriz de S. João Batista apresenta problemas graves de conservação resultantes, particularmente, do mau estado das coberturas, pináculos, paramentos (existência de juntas abertas) e vãos. O magnífico portal manuelino da igreja matriz que se apresentava em adiantado estado de degradação foi alvo, no âmbito de uma candidatura apresentada pela DRCN à medida Património Cultural do ON2/QREN, de uma intervenção de conservação e restauro que abrangeu a totalidade da fachada, desejando-se agora dar continuidade à recuperação do imóvel.
Na presente operação pretende-se restabelecer e garantir o equilíbrio e a estabilidade físico-química do conjunto, visando-se, com a implementação do projeto candidatado, realizar uma intervenção adequada e assente em critérios de rigor histórico, científico e técnico.